Bio Menu

Busca

Sobre o blog

Alimentar-se representa muito mais que apenas ingerir carboidratos, lipídios, proteinas, vitaminas e minerais. Significa relação social, afinal as pessoas comemoram, prazer, indulgencia etc. Neste Blog temos por objetivo discutir todas as faces dos nutrientes e como podemos estabelecer uma ingestão alimentar saudável sem abrir mão do prazer. Com isso pretendemos propor a você pequenas mudanças que farão diferenças importantes na sua vida, venha conosco.

Categorias

Histórico

06/07/2012

Agrotóxicos e sua Saúde

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) apresentou, nesta quarta-feira (4/7), aos membros da Comissão Intersetorial de Alimentação e Nutrição do Conselho Nacional de Saúde um panorama sobre o Programa de Análise de Resíduos de Alimentos (PARA). A palestra, que ocorre em Brasília (DF), tem o objetivo de aprimorar os mecanismos do programa.

De acordo com o gerente geral de toxicologia da Anvisa, Luiz Cláudio Meirelles, desde a criação, o PARA tem contribuído para a melhoria da qualidade dos alimentos consumidos pelos brasileiros. “Partimos de uma perspectiva educativa e, ainda este ano, iniciaremos as coletas fiscais”, explica Meirelles.

Com o início das coletas fiscais, estabelecimentos e produtores que comercializarem alimentos com níveis de agrotóxicos acima dos permitidos pela legislação poderão sofrer sanções sanitárias. As penalidades podem variar de notificação a multas de até R$ 1,5 milhão.

Na semana passada, a ANVISA se reuniu com os coordenadores regionais do programa para estabelecer diretrizes e estruturar as ações de coleta fiscal do PARA. “A expectativa é envolver toda a cadeia produtiva, principalmente o setor varejista, no processo de controle de qualidade dos alimentos”, afirma Meirelles.

PARA

 

O objetivo do PARA, criado em 2001, é garantir a segurança alimentar do trabalhador brasileiro e a saúde do trabalhador rural. O Programa funciona a partir de amostras de alimentos coletadas pelas vigilâncias sanitárias dos estados e municípios em supermercados.

 

Em 2010, o Programa monitorou o resíduo de agrotóxicos em 18 culturas: abacaxi, alface, arroz, batata, beterraba, cebola, cenoura, couve, feijão, laranja, maçã, mamão, manga, morango, pepino, pimentão, repolho e tomate. Apesar das coletas não serem de caráter fiscal, o PARA tem contribuído para que os supermercados qualifiquem seus fornecedores e para que os produtores rurais adotem integralmente as Boas Práticas Agrícolas.

 

Fonte: http://portal.anvisa.gov.br/wps/content/anvisa+portal/anvisa/sala+de+imprensa/assunto+de+interesse/noticias/conselho+nacional+de+saude+discute+residuos+de+agrotoxicos

Escrito por Renata Sardinha

Por Marco D. Leme às 17h09

03/07/2012

Dicas de alimentação saudável no inverno

No inverno abusamos dos alimentos com alto teor de gorduras e consequentemente bastante calóricos como fondues, chocolates, feijoada, risotos, massas, preparações com creme de leite, queijos gordurosas, bebidas alcoólicas, entre outros. E para agravar ainda há a tendência de ficar mais preguiçoso no inverno o que implica na redução da prática de atividade física. Conclusão: aumentamos o consumo e reduzimos o gasto! A consequência é de se imaginar... Acumulo de gordura corporal e prejuízo a saúde!
Para sairmos ilesos do inverno sem prejudicar a saúde siga as recomendações a seguir:


1) Use e abuse das sopas, cremes e caldos! Elas são opções inteligentes para espantar o frio e saciar a fome! No entanto, muitas vezes apresentam alto teor de gorduras que pode ser facilmente reduzido. Basta prestarmos atenção nos ingredientes que as compõe! Evite utilizar alimentos gordurosos como: creme de leite (mesmo a verão light possui alto teor de gorduras e calorias e, por tanto, não deve ser consumido com frequência), o leite integral, a manteiga e as carnes gordurosas. Para dar cremosidade a preparação ao invés do creme de leite utilize os legumes cozidos e batidos, ou creme de ricota ou requeijão 0% de gordura, o cottage, entre ouros. Como fonte de proteína desta dê preferência para carnes magras ou frango sem pele. Para aumentar o teor de fibras inclua vegetais variados e/ou adicione farelo de trigo ou de aveia. Como acompanhamento dê preferência aos integrais com: pães integrais, pão sueco integral e torradas integrais.

2) Abuse dos alimentos ricos em fibras, pois estes proporcionam maior sensação de saciedade, diminuindo a percepção de fome que parece maior no inverno! Além disso, as fibras contribuem para o bom funcionamento intestinal. Bons exemplos de alimentos ricos em fibras são: pães, torradas, massas e arroz integrais, aveia, granola, farelo de trigo, entre outros. E claro! As frutas, verduras e legumes que além de apresentarem alto teor de fibras, são ricos em vitaminas e minerais e possuem baixo valor calórico.

3) Para risotos mais saudáveis substitua a manteiga por azeite. Entretanto utilize-o com moderação, pois mesmo apresentando em sua composição gorduras saudáveis o excesso será armazenado em nosso organismo. Substitua os queijos gordurosos por opções mais magras como ricota, creme de ricota, requeijão 0% de gordura, cottage light e outros. O grande segredo para um bom risoto está em um arroz arbóreo de boa qualidade e na agitação constante dos grãos quando em temperaturas elevadas. Está combinação garante a liberação da amilopectina que proporciona sua textura inconfundível.

4) Para os Fondues utilize o leite desnatado e substitua parte dos queijos por opções menos gordurosas e calóricas como as citadas anteriormente. Deixe os queijos mais gordurosos e calóricos apenas para dar um leve sabor! Para o de carne utilize cortes menos gordurosos e evite fritar! Cozinhe no vinho ou grelhe! Como acompanhamento utilize molhos à base de iogurte, mostarda, limão, gengibre, ervas, laranja, manga e rose ou branco feitos com leite ou iogurte desnatado.

5) Para a feijoada utilize carne seca em pequena quantidade, o peito de peru defumado (em cubos grandes) e a ricota defuma (amassada). Está ultima dará um sabor todo especial a preparação! Caso queira utilizar o paio ou outro embutido utilize em pequena quantidade e afervente-os para tirara grosseiramente o excesso de gordura.

6) O chocolate quente pode ser preparado com leite em pó desnatado e menos água (para uma textura mais cremosa) e com uma mistura de achocolatado diet com cacau em pó. O cacau em pó aumenta o teor de antioxidantes desta preparação.

7) Os chás são ótimas opções! Além de saudáveis auxiliam a aumentar a temperatura corporal e não apresentam calorias.

8) De preferência para sobremesas a base de frutas asadas ou cozidas que podem ser preparadas com adoçante culinário, ou suco natural de fruta (como maçã), ou mesmo que uma pequena quantidade de açúcar mascavo.

9) Pratique atividade física regularmente! Inclusive no inverno! A atividade física, dentre os inúmeros benefícios à saúde, aumenta o gasto calórico permitindo que degustemos as delícias do inverno sem promover alteração na composição corporal.

 

ESCRITO ANA CAROLINA GARCIA

Por Marco D. Leme às 10h28

Ir para UOL Ciência e Saúde

Sobre os autores

Ana Carolina Garcia

Graduação em Nutrição - USP, especialista em Nutrição Aplicada ao Exercício Físico pela Escola de EEFE - USP e especialista em Nutrição Humana Aplicada e Terapia Nutricional pelo IMeN. Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Antonio Herbert Lancha Jr.

Graduação em Educação Física – USP Especialização em Fisiologia do Exercício – UNESP Mestrado e Doutorado em Nutrição Experimental – USP Pós- Doutorado em Medicina Interna – Washington University Professor Titular de Nutrição Aplicada à Atividade Física – USP Coordenador do Grupo de Nutrição do Vita Diretor da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Camila Freitas

Graduação em Nutrição - USP

Pós-Graduação em Gastronomia

Responsável pela área de nutrição das academias Reebok (SP)

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Carla di Pierro

Graduação em Psicologia - PUC SP

Especialização em Psicologia do Esporte - Instituto Sedes Sapientiae

Especialização em Clínica Analítico Comportamental - Núcleo Paradigma

Aprimoramento em Terapia Comportamental Cognitiva - Amban HCFMUSP

Psicóloga da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Desire F. Coelho

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo

Graduação em Esporte - USP

Mestrado em Educação Física - USP

Doutoranda pelo Instituto de Ciências Biomédicas - USP

Aprimorando em Transtorno Alimentar pelo AMBULIM HC-FMUSP

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Luciana O. P. Lancha

Graduação em Nutrição e Esporte – USP Mestrado em Bioquímica – UNICAMP Doutorado em Ciências Biomédicas - USP Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Luiz Augusto Riani Costa

Graduação em Medicina – UNICAMP

Pós-graduação em Medicina Esportiva e Fisiologia do Exercício – USP

Doutorando em Fisiopatologia – EEFE/HCFMUSP

Diretor Clínico do setor de Cardiologia dos Laboratórios

Diagnósticos da América (DASA)

Fisiologista do Vita

Médico da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Marco D. Leme

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo

Graduação em Eng. de Alimentos - Instituto Mauá de Tecnologia

Nutricionista do Grupo de DOR - IOT HCFMUSP e da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Patrícia Campos-Ferraz

Graduação em Nutrição – USP

Mestrado em Ciências dos Alimentos – USP

Doutorado em Biologia Funcional e Molecular pela UNICAMP

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Renata C. Sardinha

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo. Nutricionista do Bio Menu Congelados Saudáveis


Rodrigo Ferraz

Graduação em Educação Física - USP

Especialização em Treinamento Desportivo - UNIFESP/EPM

Especialista em Prevenção de Lesão e Treinamento em Pacientes Oncológicos

Preparador Físico da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida