Bio Menu

Busca

Sobre o blog

Alimentar-se representa muito mais que apenas ingerir carboidratos, lipídios, proteinas, vitaminas e minerais. Significa relação social, afinal as pessoas comemoram, prazer, indulgencia etc. Neste Blog temos por objetivo discutir todas as faces dos nutrientes e como podemos estabelecer uma ingestão alimentar saudável sem abrir mão do prazer. Com isso pretendemos propor a você pequenas mudanças que farão diferenças importantes na sua vida, venha conosco.

Categorias

Histórico

11/07/2011

O uso racional das barrinhas de cereais

Meus pacientes me perguntam quais as opções às barrinhas de cereais, já que muitos fazem uso freqüente desses alimentos e referem enjoar deles. Então seguem algumas dicas:

1)      Não troque as frutas pelas barras. As frutas têm vitaminas, minerais, fibras e outros compostos bioativos que as barras não têm. Maçã, banana, pêra, são bons exemplos de frutas que resistem bem fora da geladeira e se embaladas num simples papel alumínio podem ficar bem por horas dentro da bolsa.

2)      Outra opção é usar frutas secas como damascos, passas, banana seca, ameixas secas, frutas desidratadas, ricas em minerais e fibras

3)      Castanhas do Pará, nozes, castanha de caju, amêndoas ou avelãs são excelentes opções de lanches. Você pode levar 3 ou 4 unidades numa vasilha hermética pequena (vasilha plástica com tampa). Elas são ricas em gorduras mono e polinsaturadas, proteínas, minerais. Apenas atente à quantidade, pois são calóricas.

4)      Barras de cereais são feitas basicamente de flocos de arroz, xarope de milho, aveia e, ao contrário do que as embalagens dizem, a grande maioria têm baixa quantidade de fibras (menos que 1g/porção).  As melhores barras de cereais são aquelas feitas com granola ou farelo de trigo, e algumas chegam a ter em torno de 5 a 7g/fibra por unidade. Fique atento às embalagens!

5)      Barras de proteínas constituem outra categoria, mas devido à similaridade física, muitos as confundem com as barras de cereais. A barra de proteína é feita a partir de proteína do soro do leite e fornece algo em torno de 7 a 15g proteínas por porção, dependendo do tamanho. Fornecem também quase a mesma quantidade de gorduras. Para dietas baixas em calorias e lipídios, elas podem não ser muito indicadas devido ao seu alto valor calórico.

 

Como palavra final, use sua criatividade, não dependa apenas daquilo que é mais fácil ou prático, pois assim você pode se privar de outras opções interessantes de lanches da manhã ou da tarde! Procure não usar a barra de cereais mais que quatro vezes por semana e dê chance aos outros alimentos.

 

                     Patrícia Campos-Ferraz, PhD

                     Nutricionista

                    CRN-3/5160

Por Patrícia L. C. Ferraz às 15h41

Ir para UOL Ciência e Saúde

Sobre os autores

Ana Carolina Garcia

Graduação em Nutrição - USP, especialista em Nutrição Aplicada ao Exercício Físico pela Escola de EEFE - USP e especialista em Nutrição Humana Aplicada e Terapia Nutricional pelo IMeN. Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Antonio Herbert Lancha Jr.

Graduação em Educação Física – USP Especialização em Fisiologia do Exercício – UNESP Mestrado e Doutorado em Nutrição Experimental – USP Pós- Doutorado em Medicina Interna – Washington University Professor Titular de Nutrição Aplicada à Atividade Física – USP Coordenador do Grupo de Nutrição do Vita Diretor da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Camila Freitas

Graduação em Nutrição - USP

Pós-Graduação em Gastronomia

Responsável pela área de nutrição das academias Reebok (SP)

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Carla di Pierro

Graduação em Psicologia - PUC SP

Especialização em Psicologia do Esporte - Instituto Sedes Sapientiae

Especialização em Clínica Analítico Comportamental - Núcleo Paradigma

Aprimoramento em Terapia Comportamental Cognitiva - Amban HCFMUSP

Psicóloga da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Desire F. Coelho

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo

Graduação em Esporte - USP

Mestrado em Educação Física - USP

Doutoranda pelo Instituto de Ciências Biomédicas - USP

Aprimorando em Transtorno Alimentar pelo AMBULIM HC-FMUSP

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Luciana O. P. Lancha

Graduação em Nutrição e Esporte – USP Mestrado em Bioquímica – UNICAMP Doutorado em Ciências Biomédicas - USP Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Luiz Augusto Riani Costa

Graduação em Medicina – UNICAMP

Pós-graduação em Medicina Esportiva e Fisiologia do Exercício – USP

Doutorando em Fisiopatologia – EEFE/HCFMUSP

Diretor Clínico do setor de Cardiologia dos Laboratórios

Diagnósticos da América (DASA)

Fisiologista do Vita

Médico da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Marco D. Leme

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo

Graduação em Eng. de Alimentos - Instituto Mauá de Tecnologia

Nutricionista do Grupo de DOR - IOT HCFMUSP e da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Patrícia Campos-Ferraz

Graduação em Nutrição – USP

Mestrado em Ciências dos Alimentos – USP

Doutorado em Biologia Funcional e Molecular pela UNICAMP

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Renata C. Sardinha

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo. Nutricionista do Bio Menu Congelados Saudáveis


Rodrigo Ferraz

Graduação em Educação Física - USP

Especialização em Treinamento Desportivo - UNIFESP/EPM

Especialista em Prevenção de Lesão e Treinamento em Pacientes Oncológicos

Preparador Físico da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida