Bio Menu

Busca

Sobre o blog

Alimentar-se representa muito mais que apenas ingerir carboidratos, lipídios, proteinas, vitaminas e minerais. Significa relação social, afinal as pessoas comemoram, prazer, indulgencia etc. Neste Blog temos por objetivo discutir todas as faces dos nutrientes e como podemos estabelecer uma ingestão alimentar saudável sem abrir mão do prazer. Com isso pretendemos propor a você pequenas mudanças que farão diferenças importantes na sua vida, venha conosco.

Categorias

Histórico

03/02/2011

O que vem por ai em 2011

“Panorama mundial das tendências do treinamento físico para 2011”. Esta é a tradução do titulo do artigo publicado pela revista do Colégio Americano de Medicina Esportiva (ACSM) em Dezembro passado.

Com a intenção de orientar profissionais da área da saúde, empresas, clinicas e o público leigo, este levantamento, que é feito desde 2007 entre os profissionais da área, avalia quais temas serão os mais estudados, oferecidos e explorados na área de treinamento físico no ano. Este ranking busca no mercado as reais tendências e não o que é apenas uma moda.  

Selecionei as dez principais:

1-      Especialização profissional (cursos durante e após a graduação visando aprimoramento profissional)

2-      Programa de atividades físicas para idosos (necessidade de oferecer atividades específicas para esta população que vem aumentando consideravelmente no mundo)

3-      Treinamento de força (a boa e velha musculação)

4-      Obesidade infantil (com a inatividade infantil, mais crianças estão se tornando obesas)

5-      Treinamento personalizado (“personal training”)

6-      Treinamento do CORE (exercícios que envolvem a região do quadril, abdome e lombar)

7-      Perda de peso e treinamento (programas específicos de treinamento que focam na otimização da perda de gordura)

8-      “Boot Camp” (treinamento no formato de circuito com exercícios aeróbicos, de força e flexibilidade em estilo militar)

9-      Treinamento funcional (em 2010 foi o que mais repercutiu nas academias)

10-   Avaliação e encaminhamento médico (criar uma rede de profissionais e academias de confiança do médico)

Como podemos observar, algumas tendências já fazem parte do nosso dia-a-dia; outras estão no começo por aqui.

Para ver o ranking completo, entre no link e baixe o artigo:

http://journals.lww.com/acsmhealthfitness/Fulltext/2010/11000/

Worldwide_Survey_of_Fitness_Trends_for_2011.6.aspx

Bibliografia:

Worldwide Survey of Fitness Trends for 2011. Thompson, Walter R. Ph.D., FACSM, FAACVPR.  ACSM'S Health & Fitness Journal:  November/December 2010 - Volume 14 - Issue 6 - pp 8-17

Por Rodrigo Ferraz às 19h46

31/01/2011

Probióticos e parto prematuro

Muito já foi estudado e comprovado que os lactobacilos melhoram não só a flora intestinal, mas também a flora vaginal. Por manterem a acidez característica da região, os lactobacilos inibem o crescimento de um grande número de microorganismos oportunistas – como a Candida albicans e a Gardinerela vaginalis, dentre outros – e preservam a saúde local.

Partos prematuros espontâneos que ocorrem antes da 34° semana de gestação, e especialmente antes da 32° semana, tem sido fortemente associados a infecções intra-uterinas de origem vaginal e representam a maior parcela de problemas neurológicos e mortes de recém-nascidos prematuros.

Um estudo recente* analisou a relação do consumo de produtos lácteos ricos em lactobacilos e a incidência de parto prematuro. Os resultados mostraram que as mulheres com consumo de alimentos probióticos habitual tiveram menor risco de parto prematuro, provavelmente devido à redução de infecções intra-uterinas.

Vale lembrar que para obter os benefícios dos probióticos o consumo deve ser diário. Mulheres, grávidas ou não, podem manter a saúde vaginal através do consumo regular de tais alimentos.

Probióticos encontrados no mercado: iogurtes, principalmente os com adição de lactobacilos, leites fermentados, lactobacilos em pó ou cápsula.

Para saber mais:

* Ronny Myhre, Anne Lise Brantsæter, Solveig Myking, Håkon Kristian Gjessing, Verena Sengpiel, Helle Margrete Meltzer, Margaretha Haugen, Bo Jacobsson. Intake of probiotic food and risk of spontaneous preterm delivery. Am J Clin Nutr 2011 93: 1 151-157.

Por Camila Freitas às 17h49

Ir para UOL Ciência e Saúde

Sobre os autores

Ana Carolina Garcia

Graduação em Nutrição - USP, especialista em Nutrição Aplicada ao Exercício Físico pela Escola de EEFE - USP e especialista em Nutrição Humana Aplicada e Terapia Nutricional pelo IMeN. Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Antonio Herbert Lancha Jr.

Graduação em Educação Física – USP Especialização em Fisiologia do Exercício – UNESP Mestrado e Doutorado em Nutrição Experimental – USP Pós- Doutorado em Medicina Interna – Washington University Professor Titular de Nutrição Aplicada à Atividade Física – USP Coordenador do Grupo de Nutrição do Vita Diretor da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Camila Freitas

Graduação em Nutrição - USP

Pós-Graduação em Gastronomia

Responsável pela área de nutrição das academias Reebok (SP)

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Carla di Pierro

Graduação em Psicologia - PUC SP

Especialização em Psicologia do Esporte - Instituto Sedes Sapientiae

Especialização em Clínica Analítico Comportamental - Núcleo Paradigma

Aprimoramento em Terapia Comportamental Cognitiva - Amban HCFMUSP

Psicóloga da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Desire F. Coelho

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo

Graduação em Esporte - USP

Mestrado em Educação Física - USP

Doutoranda pelo Instituto de Ciências Biomédicas - USP

Aprimorando em Transtorno Alimentar pelo AMBULIM HC-FMUSP

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Luciana O. P. Lancha

Graduação em Nutrição e Esporte – USP Mestrado em Bioquímica – UNICAMP Doutorado em Ciências Biomédicas - USP Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Luiz Augusto Riani Costa

Graduação em Medicina – UNICAMP

Pós-graduação em Medicina Esportiva e Fisiologia do Exercício – USP

Doutorando em Fisiopatologia – EEFE/HCFMUSP

Diretor Clínico do setor de Cardiologia dos Laboratórios

Diagnósticos da América (DASA)

Fisiologista do Vita

Médico da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Marco D. Leme

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo

Graduação em Eng. de Alimentos - Instituto Mauá de Tecnologia

Nutricionista do Grupo de DOR - IOT HCFMUSP e da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Patrícia Campos-Ferraz

Graduação em Nutrição – USP

Mestrado em Ciências dos Alimentos – USP

Doutorado em Biologia Funcional e Molecular pela UNICAMP

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Renata C. Sardinha

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo. Nutricionista do Bio Menu Congelados Saudáveis


Rodrigo Ferraz

Graduação em Educação Física - USP

Especialização em Treinamento Desportivo - UNIFESP/EPM

Especialista em Prevenção de Lesão e Treinamento em Pacientes Oncológicos

Preparador Físico da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida