Bio Menu

Busca

Sobre o blog

Alimentar-se representa muito mais que apenas ingerir carboidratos, lipídios, proteinas, vitaminas e minerais. Significa relação social, afinal as pessoas comemoram, prazer, indulgencia etc. Neste Blog temos por objetivo discutir todas as faces dos nutrientes e como podemos estabelecer uma ingestão alimentar saudável sem abrir mão do prazer. Com isso pretendemos propor a você pequenas mudanças que farão diferenças importantes na sua vida, venha conosco.

Categorias

Histórico

27/05/2010

Saúde óssea - muito além do cálcio

Para manter a integridade óssea não basta apenas ter um bom consumo de cálcio. Outros fatores participam de forma positiva ou negativa na saúde do osso.

Positivos: melhoram a absorção intestinal do cálcio ou auxiliam na retenção/ deposição do cálcio no osso.

- Vitamina D: a exposição ao sol transforma a vitamina D inativa em ativa, que estimula a absorção intestinal de cálcio. O uso de filtros solares, devido à maior incidência de câncer de pele, tem aumentado a deficiência de vitamina D até mesmo no nordeste do Brasil, local de alta insolação. Dez a quinze minutos diários de exposição ao sol nos braços e pernas, antes das 10h ou após as 16h é uma boa forma de se obter Vitamina D. Dentre as fontes alimentares incluem sardinha, salmão e cogumelos.

- Atividade física: a contração muscular e a manutenção do corpo em posição vertical contra gravidade estimulam a formação do osso. Atividades em quadra (basquete, voleibol, futebol, tênis etc), dança, corrida, caminhada e musculação são recomendadas. Por outro lado, natação, hidroginástica e bicicleta não estimulam a formação óssea.  Acamados e astronautas perdem massa óssea independente do consumo adequado de cálcio.

- Magnésio: mineral encontrado nas castanhas, amendoins e nozes. Seu consumo adequado favorece o osso.

- Fósforo: encontrado em carnes, leite e derivados. Também deve-se manter o consumo seu adequado.

- Prebióticos: tipo de fibra encontrada em frutas, verduras e alimentos industrializados enriquecidos, aumentam a absorção de cálcio no intestino.

Negativos: estimulam as perdas de cálcio do osso.

- Dieta hiperprotéica: em excesso, proteínas de origem animal, encontradas em carnes em geral, peixes e queijos, aumentam a perda de cálcio do osso.

- Sódio: mesmo efeito das proteínas, quando consumido em excesso. Sal de cozinha, alimentos em conserva, carne de sol, molho shoyo, sopa de prepara instantâneo entre outros alimentos devem ser consumidos com moderação.

Conclusão:  Mantenha-se ativo, exponha-se ao sol com cuidados, consuma leite e derivados, inclua 1-2 castanhas/ nozes ao dia para manter a saúde do seu osso. Além disso, consuma carnes e queijos com moderação e atenção ao consumo de sal.

Por Camila Freitas às 13h55

Ir para UOL Ciência e Saúde

Sobre os autores

Ana Carolina Garcia

Graduação em Nutrição - USP, especialista em Nutrição Aplicada ao Exercício Físico pela Escola de EEFE - USP e especialista em Nutrição Humana Aplicada e Terapia Nutricional pelo IMeN. Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Antonio Herbert Lancha Jr.

Graduação em Educação Física – USP Especialização em Fisiologia do Exercício – UNESP Mestrado e Doutorado em Nutrição Experimental – USP Pós- Doutorado em Medicina Interna – Washington University Professor Titular de Nutrição Aplicada à Atividade Física – USP Coordenador do Grupo de Nutrição do Vita Diretor da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Camila Freitas

Graduação em Nutrição - USP

Pós-Graduação em Gastronomia

Responsável pela área de nutrição das academias Reebok (SP)

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Carla di Pierro

Graduação em Psicologia - PUC SP

Especialização em Psicologia do Esporte - Instituto Sedes Sapientiae

Especialização em Clínica Analítico Comportamental - Núcleo Paradigma

Aprimoramento em Terapia Comportamental Cognitiva - Amban HCFMUSP

Psicóloga da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Desire F. Coelho

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo

Graduação em Esporte - USP

Mestrado em Educação Física - USP

Doutoranda pelo Instituto de Ciências Biomédicas - USP

Aprimorando em Transtorno Alimentar pelo AMBULIM HC-FMUSP

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Luciana O. P. Lancha

Graduação em Nutrição e Esporte – USP Mestrado em Bioquímica – UNICAMP Doutorado em Ciências Biomédicas - USP Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Luiz Augusto Riani Costa

Graduação em Medicina – UNICAMP

Pós-graduação em Medicina Esportiva e Fisiologia do Exercício – USP

Doutorando em Fisiopatologia – EEFE/HCFMUSP

Diretor Clínico do setor de Cardiologia dos Laboratórios

Diagnósticos da América (DASA)

Fisiologista do Vita

Médico da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Marco D. Leme

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo

Graduação em Eng. de Alimentos - Instituto Mauá de Tecnologia

Nutricionista do Grupo de DOR - IOT HCFMUSP e da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Patrícia Campos-Ferraz

Graduação em Nutrição – USP

Mestrado em Ciências dos Alimentos – USP

Doutorado em Biologia Funcional e Molecular pela UNICAMP

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Renata C. Sardinha

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo. Nutricionista do Bio Menu Congelados Saudáveis


Rodrigo Ferraz

Graduação em Educação Física - USP

Especialização em Treinamento Desportivo - UNIFESP/EPM

Especialista em Prevenção de Lesão e Treinamento em Pacientes Oncológicos

Preparador Físico da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida